Bem vindo

Como fugir das armadilhas durante as liquidações de inverno

 Dicas para liquidações de inverno



A temporada de calor está chegando ao fim, e com ela partem as coleções de primavera e verão. Daqui a alguns dias, as lojas já estarão anunciando suas grandes “queimas de estoque”, “saldões” e “liquidações”, que deixam qualquer uma com os olhos arregalados. Passar por um shopping nessa época pode ser uma perdição, principalmente para quem utiliza cartão de crédito. Entretanto, mesmo com os preços baixos, algumas ciladas e armadilhas se escondem entre as compras vantajosas. Para escapar de todas elas, confira algumas dicas de como aproveitar melhor as promoções e não sair desta temporada no vermelho:

Escolhas
Antes de sair às compras é preciso olhar o que você já tem em casa. Para roupas, por exemplo, é muito importante analisar os seus armários para evitar as tentações e comprar itens desnecessários, que acabarão descartados ou esquecidos. Essa consciência permite ir às lojas sabendo o que pode ser adquirido e tendo um controle maior sobre os gastos e possibilidades. Uma boa dica é sempre utilizar o débito e evitar ao máximo se arriscar no crédito, principalmente se tiver dívidas acumuladas de meses anteriores.

Pesquisa
É importante ficar atenta, principalmente no caso de compras grandes. Se você planeja adquirir elementos simples, como roupas ou presentes, a preocupação pode ser menor. Mas no caso de eletrodomésticos ou móveis, por exemplo, o máximo de atenção é necessário, ainda mais se tratando de promoções relâmpago. É sempre bom se informar sobre qual era o preço antes da promoção e conferir se o desconto descrito nas vitrines realmente corresponde aos valores reais. Vale a pena deixar o desespero de lado e procurar comparar os preços de outras marcas e lojas. A pechincha pode parecer uma prática vergonhosa, mas no caso das promoções ela é totalmente utilizada e pode ser um trunfo na manga.

Peças clássicas
Geralmente as promoções incluem os mais variados tipos de peças. No caso das roupas, elas podem ser uma grande furada, já que é preciso pensar também que elas foram evitadas pela maioria dos consumidores anteriormente. Verifique com precisão se elas não apresentam qualquer tipo de defeito, como rasgos e problemas nas costuras ou na estrutura da roupa, que a deixam torta ou diferente no corpo. Provar as peças é imprescindível, por isso é sempre bom verificar se essa possibilidade existe antes de começar a escolher as peças nas araras.


Nota fiscal
Exigir a nota fiscal é importantíssimo! Aliás, deve ser a primeira questão a ser verificada, principalmente no caso de um presente ou de uma compra maior. Isso porque sem ela é impossível reivindicar qualquer tipo de direito sobre o produto comprado ou a possibilidade de garantia. Além disso, a nota fiscal é também uma proteção ao cliente, principalmente no caso de algum defeito ou fraude da loja vendedora. É muito comum que em feiras de artesanato ou lojas menores as notas fiscais sejam mais difíceis de serem encontradas, mas mesmo assim é preciso estar atento ou pegar o contato dos vendedores e donos do estabelecimento.

Tamanhos
Geralmente nessas ocasiões muitas pessoas acabam levando peças que não correspondem ao seu tamanho ideal. Ou seja, as peças são comumente únicas e em tamanhos variados. Por isso, muita gente acaba optando por modelos que são um pouco maiores ou estão um pouco apertados. Esse é um dos maiores erros cometidos e resulta em um acúmulo de peças no fundo do guarda-roupa. A melhor alternativa é escolher itens que possam ser usados no dia a dia. As peças em promoção geralmente são de estações passadas e precisarão ser usadas no clima adequado.

Trocas
As trocas são feitas somente em casos de defeitos das mercadorias ou se elas estiverem impróprias para consumo, segundo o Código de Defesa do Consumidor. Por isso, é preciso pensar muito bem antes de realizar a compra. Arrependimentos quanto à cor, modelo, estampa ou qualquer outro detalhe não são justificáveis e, por isso, as lojas podem se recusar a fazer a troca. As possibilidades de troca aumentam quando os produtos são adquiridos pela internet ou fora do estabelecimento, como em catálogos e telemarketing, por exemplo. Isso porque, nesses casos, o consumidor não tem acesso ao produto na hora da compra. 

Pela internet
Antes de comprar pela internet, algumas medidas podem ser bastante eficazes. Uma delas é desconfiar de sites e portais desconhecidos, principalmente em tempos onde a proliferação deles é cada vez mais rápida. Ter como referência sites confiáveis e sempre apostar em formas de pagamento mais seguros é vital para não cair em golpes. Além disso, desconfie também de preços muito baixos, mesmo em períodos de promoção. Outro fator é sempre verificar se a loja possui um registro no Brasil, evidenciado pelo CNPJ apresentado nos sites de compras. Para compras maiores, vale a pena consultar um serviço de consulta ao CNPJ, como este, e verificar se a empresa realmente existe e como ela tem atuado junto ao mercado. 




Postagens mais visitadas deste blog

Como clarear axilas e virilhas

Colorimetria Capilar ,como criar novos tons de tintura aula 5

Minha raiz está mais clara que as pontas , o que fazer ?